PARA DORMIR, TALVEZ SONHAR

Todo pai e mãe de bebês sonha em dormir um pouco. O desejo imenso de dormir influencia a maneira como as pessoas se sentem em relação à amamentação, uma vez que atribuem grande parte da falta de sono à ela.

“Problemas de sono” estão entre os principais motivos para o início da suplementação com fórmula ou mesmo cessação por completo da amamentação, mesmo quando tudo está indo bem:


• Muitos pais dão a seus bebês mamadeira para fazê-los dormir à noite.
• Fazer com que o bebê “durma a noite toda” é visto como um motivo para o “desmame noturno” ou para interromper totalmente a amamentação.
• Alguns pais “suplementam” com fórmula após a amamentação para fazer o bebê dormir.
• Pais ou outros familiares alimentam seus bebês durante a noite com suplementos para que a mãe que amamenta possa dormir um pouco.
• Alguns psicólogos/psiquiatras, a fim de prevenir a depressão pós-parto, acham aconselhável que o bebê seja alimentado com fórmula por mamadeira à noite por outra pessoa que não a mãe, de modo que a mãe possa dormir a noite toda.
• Alguns pais temem que o bebê não esteja recebendo leite suficiente, caso não durma após mamar.
• O tempo que um bebê dorme é considerado uma medida para saber se ele mamou leite materno suficiente ou não e se ele acordar após um cochilo de 20 ou 40 minutos, é considerado um sinal de “baixa produção de leite”.

A amamentação e o sono estão intimamente ligados. Tanto é verdade que James McKenna descreve a interconexão dos dois como “dormir no peito” – ou seja, dormir amamentando e amamentar durante o sono.

As pessoas estão preocupadas pelas noções errôneas sobre o sono do bebê que foram criadas nos últimos 100 anos; noções erradas baseadas no bebê alimentado com fórmula como “modelo” para o comportamento do bebê. Essas pessoas e os profissionais de saúde se esqueceram de como os bebês dormem e do que é normal. Eles aceitaram que só existe uma maneira correta de dormir para bebês e adultos – 8 horas de sono ininterrupto. Todo mundo que não dorme assim tem “problema de sono”. As pessoas passaram a acreditar que podem “desligar os bebês”, como desligam a luz, durante a noite. Consequentemente, o bebê dormindo a noite toda tornou-se o objetivo de vida de muitos pais, apoiados por “treinadores de bebês para dormir”, que promovem várias “soluções”.

Na verdade, dormir 8 horas seguidas não era considerado normal mesmo para adultos até a história recente. Referências desde a época de Homero (não Homer Simpson, Homero o poeta grego) no século 17 descrevem um primeiro sono que começa cerca de duas horas após o anoitecer, seguido por um período de vigília de uma ou duas horas e então um segundo sono.

Ao contrário da busca interminável das pessoas pelo Eldorado da paternidade – dormir a noite toda o mais rápido possível – James McKenna explica que acordar à noite enquanto “dorme no peito” é bom para o bebê pois o protege porque:
• o bebê precisa ser observado
• o bebê absorve todos os estímulos da mãe, como a expiração de dióxido de carbono que ajuda o bebê a respirar mais continuamente
• o bebê também absorve seu cheiro, seu toque, seu calor, o movimento de seu peito
• o bebê passa a noite em um sono mais seguro e leve
• o bebê começa a acordar rapidamente, o que é importante na prevenção de morte súbita do lactente
• o bebê desenvolve uma arquitetura cerebral específica
• o sono mais leve do bebê encerra as apneias (interrupção anormal da respiração, considerada mais de 20 segundos) que ocorrem durante o sono muito profundo.

Em outras palavras, é muito mais importante para a saúde e sobrevivência de um bebê aprender a dormir leve e acordar rapidamente do que aprender a dormir profundamente sem acordar. “Privação sensorial” e “deficiência de excitação” é o que acontece com os bebês que estão perdendo o estímulo que o corpo da mãe fornece.

Em um estudo de laboratório, as mães experimentaram 30% mais excitação quando dormiram com seus bebês (Mosko et al 1997a). Os pares mãe-bebê tendiam a dormir em sincronia, com mais de 70% de suas excitações se sobrepondo (Mosko et al 1997b). Além disso, as mães que compartilhavam a cama observavam seus bebês com mais frequência durante a noite. No estudo de Baddock, as mães que compartilhavam a cama verificaram seus bebês em média 11 vezes. Para mães dormindo em camas separadas, a mediana foi de 4 vezes (Baddock et al 2006).

Saber tudo isso e aceitar como os bebês dormem ajuda muito a dormir melhor à noite, porque muito da insônia que os pais tem é causada por sua luta interminável para “criar bons hábitos de sono”. O que realmente mantém os pais acordados à noite é a preocupação de que haja algo errado com seu bebê que sempre acorda à noite.

O mito de “dormir a noite toda” está nos impedindo de fazer a pergunta mais essencial: “Que tipo de sono faz os bebês se sentirem melhor?” Não é do interesse do bebê dormir profundamente e durante a noite toda.

Durante a gravidez a existência e o bem-estar do bebê dependem dele ser regulado pelo corpo de sua mãe – o bebê está em contato físico constante com ela, recebe informações sensoriais dela, é embalado para dormir e está acordado quando sua mãe está dormindo. É uma besteira pensar que os bebês perdem a necessidade de toda essa informação sensorial e contato físico assim que nascem e que seu desejo de estar constantemente perto de suas mães é resultado de serem mimados e um mau hábito. É notável quanta independência está sendo exigida de recém-nascidos ou bebês de 4 meses. “Dormir a noite toda” e “bebês que se acalmam sozinhos e são independentes” foram dois conceitos que surgiram como resultado direto da ampla difusão do uso de fórmulas que possibilitavam a separação diurna e noturna de mães e bebês. Mas a biologia não muda tão rapidamente quanto a cultura.

Além disso, os pais sentem-se culpados por deixarem o bebê dormir no peito depois de terem amamentado, porque foram levados a acreditar que os bebês deveriam ser ensinados a adormecer por conta própria e a “se acalmar sozinhos”. A amamentação, entretanto, tem como uma de suas funções colocar a mãe e o bebê para dormir.

É normal que as mães sintam sono no final da amamentação e é normal que os bebês adormeçam no peito. Muitos pais ficam frustrados enquanto tentam “quebrar” essa associação de sono. Em muitas línguas do mundo, a palavra amamentação pode ser traduzida como “acalmar” ou “acalentar” – todas as referências do que a amamentação faz pelo bebê a fim de possibilitar sua transição entre estar acordado para ficar com sono e dormir.

A necessidade de sucção para dormir é óbvia para os pais – por isso, tantos usam a chupeta como substituto do seio. Na verdade, isso atingiu proporções absurdas que as pessoas mudam a função fisiológica de dormir no seio e dizem “o bebê está me usando como chupeta”. Na verdade, o bebê dormindo está apenas fazendo o que sua fisiologia inata lhe diz para fazer – dormir mamando.

Para fazer com que amamentar e dormir funcionem juntos, o primeiro passo é garantir que o bebê esteja mamando bem e recebendo leite suficiente da mama. Como?


• Certifique-se que o bebê tenha a melhor pega possível. Isso é mais importante nos primeiros dias pois após o bebê “pega” sozinho, desde que não receba mamadeira e chupeta. Ou mame com um bico de silicone.
• Aprenda como saber se o bebê está recebendo leite da mama assistindo a estes vídeos: Mamar muito bem com texto em inglês, mordiscar aos 12 dias, Texto em inglês, Mamar no limite para vídeos mostrando bebês mamando bem no peito ou não.
• Aprenda a usar compressões manuais de mama para aumentar a quantidade de leite materno que o bebê recebe.
• Troque de lado quando o bebê não estiver mais mamando, mesmo com as compressões.
• Se você não tem certeza se seu bebê está mamando o suficiente e/ou se você tem mamilos doloridos e/ou um bebê que não ganha peso e/ou um bebê agitado e/ou chorando e/ou “com cólicas” e/ou seu bebê não é amamentado exclusivamente e/ou o bebê não pega bem ou tem outros problemas, marque uma consulta em nossa clínica ou consulte alguém que saiba como ajudar na prática com a amamentação.

E se o seu bebê estiver crescendo e mamando bem e exclusivamente e mesmo assim você não souber o que fazer com o sono dele, aqui estão algumas dicas:

Seu bebê precisa de ajuda para adormecer. Esperar que o bebê “se acalme sozinho” e caia no sono por conta própria leva a muito choro, enquanto os pais esperam que o bebê, de alguma forma, entenda que deve dormir. Portanto, é importante que você encontre uma maneira de ajudar seu bebê a dormir. O que você pode fazer?


• Deixe seu bebê dormir no peito depois de mamar bem. O bebê geralmente solta o seio suavemente ao adormecer.
• Leve seu bebê para a cama, amamente deitado e deixe-o dormir.
• Espere até que seu bebê esteja realmente dormindo (pode demorar muito mais do que o esperado) e não coloque o bebê no berço antes disso.
• Faça com que seu bebê durma colocando-o num rolinho enquanto o amamenta. Ou leve seu bebê para um passeio lá fora.
• Coloque seu bebê para dormir antes que ele fique muito cansado e estressado.
• O movimento vertical (para cima e para baixo) ajuda os bebês a acalmar e adormecer. Uma maneira de fazer isso é usar uma grande bola de exercícios para balançar suavemente o bebê para cima e para baixo.
• Saiba que adormecer fica cada vez mais fácil para os bebês à medida que crescem.
• Certifique-se de que seu bebê durma o suficiente. Alguns pais tentam que seus bebês durmam o menos possível durante o dia, esperando que durma melhor à noite. No entanto, para os bebês, é importante dormir bem durante o dia e à noite. De qualquer forma, tentar manter o bebê acordado por mais tempo durante o dia para que ele durma mais à noite dificilmente funciona, se é que funciona.
• Assim como amamentar e dormir estão interligados, o sono e o desenvolvimento do cérebro também estão. O sono mais leve e o despertar noturno frequente estão ligados à formação da memória e ao desenvolvimento do cérebro.
• Use o contato pele a pele para ajudar seu bebê a se acalmar e adormecer.

 

When the baby drinks in this position, he gets more milk.Foto 1. Esta mãe amamenta seu bebê deitada lado a lado com ele. Bebês com boa pega frequentemente recebem mais leite quando mamam lado a lado com a mãe, como na foto. Funciona especialmente bem em momentos que a mãe tem menos leite, como à noite. Geralmente, os bebês parecem mais calmos nesta posição, também à noite.

Breastfeeding side by side lying downFoto 2. Deitar lado a lado e amamentar o bebê é uma boa forma da mãe descansar e dormir junto com seu bebê.

O marketing da fórmula tenta nos convencer de que ela é a resposta para os “problemas de sono”. Os fabricantes de fórmulas infantis fazem todos os tipos de fórmulas de “boa noite” e “bom sono”, o que leva algumas pessoas a darem fórmula aos bebês apenas para colocá-los para dormir ou para fazê-los dormir a noite toda.

Ao invés de dar aos bebês uma mamadeira com fórmula à noite, certifique-se que o bebê está mamando bem e aumente a produção de leite, se necessário. Frequentemente as mães observam que têm mais leite pela manhã e no início da tarde e menos no final da tarde e à noite e seus bebês são mais difíceis de dormir à noite. A resposta pode ser aumentar a oferta de leite. Se seu bebê está mamando bem, pode ser necessário desenvolver estratégias para ajudá-lo a relaxar e adormecer.

Por mais inacreditável que possa parecer, os bebês acabam em algum momento dormindo a noite toda e não há razão para fazer “desmame noturno” para conseguir isso. A amamentação noturna proporciona segurança ao bebê, bem como a transição de um ciclo de sono para o seguinte. Estatisticamente falando, a duração total da amamentação depende fortemente da amamentação do bebê à noite. Existem outras coisas que você pode fazer para ajudá-la a se sentir melhor sobre a noite que seu bebê acorda com frequência para mamar:

 

• Aceitar a situação ajuda muito.
• Levar seu bebê para a cama com você.
• Certifique-se de que tem espaço suficiente para dormir confortável. Dormir apertado em uma cama muito pequena ou temer que o bebê possa cair pode fazer com que você durma menos. Colocar um colchão no chão e dormir ali com o bebê pode ajudar muito.
• Saber que você está ajudando a fisiologia do seu bebê a receber os estímulos que ele precisa para o ciclo do sono e o desenvolvimento do cérebro corretos pode ajudá-la a aceitar a situação também.
• Parar de contar as vezes que seu bebê acordou à noite. Se você evitar a contagem, irá se desenvolver uma “harmonia noturna” na qual você acorda alguns segundos antes do seu bebê, coloca-o ao peito e continua dormindo sem quase perceber a interrupção. A harmonia noturna é interrompida se o bebê está recebendo mamadeira de outros membros da família que podem querer ajudá-la, “deixando você dormir enquanto eles dão a mamadeira ao bebê”. A longo prazo, dar mamadeiras ao bebê à noite pode diminuir sua produção de leite também, porque alguns bebês mamam muito leite materno à noite e a produção de leite está, em certa medida, relacionada à amamentação à noite – dormir com seu bebê à noite aumenta o número de vezes que o bebê mama e a maioria dos bebês mama bem à noite e recebe muito leite.
• Comece a amamentar seu bebê assim que ele se mexer em vez de esperar pelo choro forte, o que pode deixá-lo inconsolável.
• Saber que o ciclo médio de sono de um bebê à noite é de cerca de 90 minutos.
• Tentar ir dormir assim que o bebê dormir à noite, em vez de usar o primeiro sono do bebê para ficar acordado.

Tenha certeza de que, eventualmente, todos os bebês dormirão a noite inteira e começarão a dormir por conta própria também, e isso pode ser feito sem deixá-los chorar. Eles simplesmente “crescem” e o que muda é o tempo que leva para adormecerem – seus padrões de sono mudam naturalmente. Eles começam a transição de um ciclo do sono para o seguinte sem precisar da ajuda da amamentação.

Need help with breastfeeding? Make an appointment at our clinic.
Precisa de ajuda com a amamentação? Marque uma consulta na nossa clínica.

 

Copyright for the English original: Jack Newman, MD, FRCPC, Andrea Polokova, 2017, 2018, 2020

Copyright for the Portuguese translation: Jack Newman, MD, FRCPC, Andrea Polokova, 2020

Translation to the Portuguese: Maria Luisa Silva Quintino (Brazil)

No Comments

Sorry, the comment form is closed at this time.