RELACTAÇÃO

Se você deseja induzir a lactação (para amamentar um bebê nascido de barriga de aluguel ou adotado), em vez de relactar, consulte este artigo.

É possível começar a amamentar novamente mesmo depois de ter parado por várias semanas ou meses

Porém, antes de tudo, é importante que as mães saibam que quase nunca é necessário interromper a amamentação, em primeiro lugar. A maioria das razões apresentadas para tal não são válidas e os problemas que resultam desta conduta poderiam ter sido evitados ou tratados. Muitas mães interrompem a amamentação por algum motivo acreditando que assim que for resolvido simplesmente voltarão a amamentar. Mas interromper a amamentação mesmo por alguns dias pode resultar em grandes dificuldades para reiniciá-la.

Por que as mães sentem que devem parar ou são orientadas a parar de amamentar?

• A mãe não produz leite suficiente. Muitos profissionais de saúde acham que pouco leite materno é pior do que nenhum. Isso se deve à impressão equivocada de que a amamentação é necessariamente dolorosa ou cansativa, ou “exige muito da mãe”. Isso não é verdade, ou melhor, não deveria ser verdade. A amamentação deve ser fácil, indolor, não cansar e ser um prazer para a mãe e o bebê. Por várias razões a amamentação nem sempre se encaixa neste quadro “ideal”, inclusive por intervenções durante o trabalho de parto e parto, especialmente a grande quantidade de soro intravenoso que a mãe recebe, bem como muitas outras intervenções. Da mesma forma, após o nascimento, mães e bebês são submetidos a regras sobre perda de peso para as quais não existem boas evidências. Além disso, a falta de treinamento da equipe hospitalar e dos médicos no que diz respeito à amamentação, muitas vezes resulta na introdução de mamadeiras e fórmulas infantis desnecessárias, prejudicando a confiança da mãe na amamentação e fazendo-a acreditar que não está produzindo leite suficiente.

Amamentar dói. Porém a amamentação não deveria doer. As dores nos mamilos e nas mamas podem ser prevenidas e, se ocorrerem, muitas vezes podem ser tratadas facilmente, especialmente se a ajuda começar cedo, nos primeiros dias, de preferência no primeiro dia. Recebemos encaminhamentos para nossa clínica de mães com mamilos doloridos por 8 semanas e às vezes mais. O que o médico ou a parteira está pensando? Habitualmente pensam que “é normal doer e em algum momento vai parar”. Mas esse pensamento resulta em mães sofrendo desnecessariamente por semanas e, muitas vezes, parando de amamentar pela dor. Como acontece com todos os problemas de amamentação, quanto mais cedo a mãe receber uma boa ajuda, mais fácil será consertar o problema.

• A mãe é informada de que o bebê precisa de fórmula nos primeiros dias após o parto devido ao baixo nível de açúcar no sangue ou porque o bebê está com icterícia ou devido à perda de 10% do peso . O uso de mamadeiras pode fazer com que o bebê não pegue na mama ou que a amamentação não se estabeleça. Mesmo que a suplementação seja necessária, ela deve ser administrada no peito com um auxiliar de lactação.

O bebê não pega. O principal problema do bebê não pegar é a pressa em tentar fazê-lo pegar quando, na verdade, não há necessidade de pressa. Muitas vezes, quando o bebê não pega, ele pode ser alimentado com copo ou colher até que o leite da mãe “desça”. Frequentemente, quando o leite aumenta por volta do terceiro ou quarto dia, o bebê pega, especialmente se a mãe tiver uma boa ajuda disponível para ela. O bebê comumente não pega por causa da introdução precoce de mamadeiras para resolver a hipoglicemia ou a icterícia ou ainda a perda de peso de 10%. A intervenção desnecessária e prejudicial mais comum quando o bebê não pega é a equipe do hospital recomendar um bico de silicone. Mas para a maioria das mães tudo o que um bico de silicone faz é dar a impressão de que o problema está resolvido, quando a longo prazo (e mesmo a curto) o resultado é a diminuição no suprimento de leite e a introdução subsequente de mamadeiras – não raro resulta também em recusa de mama.

Cup feeding to avoid a nipple shield

Foto 1: Este bebê de dias de idade ainda não pega bem. Ele está sendo alimentado com colostro expresso em copo aberto, que é melhor do que uma mamadeira e é uma abordagem útil para evitar o bico de silicone.

• O uso de bicos de silicone é erroneamente mas comumente recomendado para dores mamilares, ingurgitamento mamário, má pega do bebê no peito e para “ensinar” um bebê prematuro ou termo a amamentar (este último motivo um absurdo, se é que houve algum bom). Todos esses problemas podem ser resolvidos de forma diferente e melhor sem o uso do bico de silicone. Não há nada que possa ser feito com ele que não possa ser feito melhor sem ele.

A mãe deve tomar medicamentos e é orientada a não amamentar enquanto estiver tomando. Na verdade, é raro ser necessário a interrupção da amamentação por causa dos medicamentos que a mãe precisa.

• Orienta-se que a mãe com infecção não amamente, pois passará a infecção para o bebê. Na verdade, a melhor proteção para o bebê contra adoecer na grande maioria dos casos é exatamente continuar a amamentar.

• A mãe com uma doença não infecciosa é orientada que ela não deve amamentar porque precisará tomar medicações (o que raramente é verdade) ou porque a amamentação é cansativa e difícil para a mãe

• O bebê tem “icterícia por leite materno“. Muitas vezes, a mãe é orientada a parar de amamentar quando, na verdade, isso é completamente desnecessário. Mesmo a interrupção temporária da amamentação por 2 ou 3 dias é o suficiente para causar problemas significativos de amamentação.

• E há uma série de outros motivos, que vão do absurdo ao ridículo, pelos quais as mães são orientadas a parar de amamentar. Ou interromper temporariamente a amamentação várias vezes (por exemplo, para alguns exames radiológicos ou porque a mãe precisa ser operada) e dizem que “você pode simplesmente recomeçar” após a “interrupção”. Mas não é verdade que a mãe e o bebê podem simplesmente voltar como antes. Depois de interromper mesmo por alguns dias e substituir a alimentação do bebê por mamadeiras, pode ser muito difícil voltar como antes. Mesmo que a mãe use seu próprio leite na mamadeira. A questão não é tanto o que está na mamadeira, mas sim a própria mamadeira. E não acredite na propaganda, não existe mamadeira que pareça com o seio materno. O resultado? A mãe frustrada então para de amamentar.

Assim, o passo mais importante na relactação é evitar a necessidade de relactar e obter ajuda e aconselhamento sobre amamentação. Infelizmente, uma ajuda boa para amamentar não está facilmente disponível em todos os lugares.

Mas você não está mais amamentando. Então, o que fazer?

A informação abaixo também é válida para uma mãe que está bombeando leite exclusivamente.

Existem dois pontos a serem ajustados:
1. Fazer o bebê mamar.
2. Aumentar e/ou restabelecer o fornecimento de leite.

• Se o bebê quiser mamar, tudo é possível. No entanto, se o bebê não tiver sido amamentado por um tempo, você provavelmente precisará tomar medicações para relactar, a menos que durante esse tempo ele tenha sido alimentado exclusivamente com o seu leite ordenhado. Mesmo assim, o bebê acostumado a mamadeiras pode não pegar bem na mama, fazendo com que não receba bem o leite e/ou a mãe tenha mamilos doloridos.

• Tente obter a melhor pega possível. Saiba reconhecer quando o bebê está mamando bem e recebendo leite da mama ou não. Se o bebê não estiver mamando e apenas beliscando a mama, tente fazer a compressão dos seios para mantê-lo mamando. Quando o bebê não estiver mais mamando, mude de lado e repita o processo. Se for necessário suplementar o bebê, é melhor fazê-lo com um auxiliar de lactação no peito. A Domperidona pode aumentar o suprimento de leite . Começamos com uma dose de 30 mg (3 comprimidos de 10 mg) 3 vezes ao dia, num total de 90 mg/dia.

• É bom manter o bebê pele a pele o máximo possível, com a mama disponível para ele. O que é bom para bebês prematuros em termos de contato pele a pele é bom para todos os bebês em qualquer idade.

• Se o bebê estiver relutante ou se recusar completamente a mamar, ainda é possível ajudá-lo a pegar o peito. Observe que um bebê em um bico de silicone não está com boa pega e oferecer o bico de silicone não é a solução.

• Um passo importante é parar de usar mamadeiras e chupetas. Um copo aberto ou uma colher dosadora podem ser usados para alimentar o bebê, mesmo prematuros e são fáceis de usar se a mãe for ensinada como. Se o bebê for mais velho, digamos, com 3 ou 4 meses, pode ser mais fácil interromper as mamadeiras. Em vez de alimentar o bebê com mamadeira, o bebê pode ser alimentado com comida, na quantidade e frequência que quiser e sem forçar. Os cereais infantis não são um bom alimento, pois são pobres em calorias e nutrientes (exceto o ferro, mas a maior parte do ferro acaba na fralda do bebê). Muitos bebês dessa idade comem sem problemas todos os tipos de alimentos com alto teor calórico, como banana, abacate (30% de gordura) e alimentos como purê de batata. Líquidos, de preferência leite materno, manteiga ou óleo (vegetal, azeitona, etc.) podem ser adicionados aos sólidos.

Video 1: Este bebê de quatro meses nunca foi amamentado exclusivamente. Ele pega e consegue uma boa trava porque ele sempre foi suplementado com um auxiliar de lactação no peito. Mas a mãe queria parar de usar o auxiliar. Em vez de mamadeiras, ela poderia começar a usar um copo aberto ou uma colher dosadora para complementar o bebê. Mas também é possível e preferível iniciar com alimentos sólidos. Assim, o bebê amamenta e come – como qualquer bebê depois dos seis meses de idade. Eu acredito que o bebê está recebendo abacate neste vídeo, mas poderia ser banana ou outro qualquer.

• Contato pele a pele, tanto quanto possível, do bebê na mama nua próxima a ele. Se a mama estiver disponível para o bebê, ele vai pegar. Ao aumentar o suprimento de leite com Domperidona, o bebê sentirá a presença de leite na mama, as glândulas de Montgomery da mama informando que o leite está disponível. Se a mãe consegue dar leite materno (por copo ou colher) quando pele a pele, isso pode ajudar o bebê a pegar no peito. Tomar banho com o bebê, pele a pele, às vezes também ajuda.

• Se nada estiver funcionando, o uso de Domperidona e extração manual irá pelo menos dar a você mais leite para alimentar o bebê com seu leite (essa forma pode ser usada somente se você tiver dado tempo suficiente aos outros métodos acima e o bebê continuar não pegando).

• Seja paciente. Fazer o bebê voltar a mamar pode levar algum tempo, mas há muitos bebês que reiniciam a amamentação exclusiva após semanas e até meses sem amamentar.

Need help with breastfeeding? Make an appointment with our Toronto based breastfeeding clinic.
Precisa de ajuda com a amamentação? Marque uma consulta com nossa clínica de amamentação com sede em Toronto.

 

Copyright for the English original: Jack Newman, MD, FRCPC, Andrea Polokova, 2017, 2018, 2020

Copyright for the Portuguese translation: Jack Newman, MD, FRCPC, 2020

Translation to the Portuguese: Maria Luisa Silva Quintino (Brazil)

No Comments

Sorry, the comment form is closed at this time.