TECIDO MAMÁRIO INSUFICIENTE, UM DIAGNÓSTICO FALSO?

Um estudo de caso

Uma mãe e seu bebê de 3 meses de vida compareceram ao International Breastfeeding Centre em Toronto por causa de dor nos mamilos de início tardio. Notei que o bebê tinha língua presa, previamente não diagnosticada, que fazia com que o bebê não pegasse bem. Os mamilos doloridos de início tardio geralmente ocorrem devido à diminuição do suprimento de leite de início também tardio.

Há vários motivos pelos quais o suprimento de leite pode diminuir.

A mãe, com base apenas na aparência das mamas (ver foto 1), foi diagnosticada imediatamente após o parto como tendo “tecido glandular insuficiente”. Com base nesse diagnóstico, o bebê foi imediatamente, logo na primeira mamada, suplementado com fórmula com um auxiliar de lactação no peito.

Is it IGT?Foto 1: Essa mãe foi diagnosticada com TGI apenas com base na aparência das mamas. Apesar desse diagnóstico errado, ela passou a amamentar exclusivamente quando o bebê tinha 6 semanas de idade. O diagnóstico de tecido glandular insuficiente não deve ser feito apenas com base na aparência da mama.

O bebê mamou mamadeira nas primeiras 6 semanas de vida. O bebê também mamou no bico de silicone a partir das 2 semanas de idade e permaneceu por 20 dias.

Quando vimos o bebê aos 3 meses de idade, a mãe, sozinha, já havia conseguido tirar o bebê das mamadeiras (mamava apenas 1 ou 2 mamadeiras de leite ordenhado por semana) e do bico de silicone. Assim, quando ela e o bebê se apresentaram na clínica, o bebê estava amamentado exclusivamente no peito há 6 semanas. O bebê estava crescendo bem e mamando bem no peito, apesar do “diagnóstico” inicial de tecido glandular insuficiente.

Nós soltamos a língua presa, que é apenas uma das causas de mamilos doloridos de início tardio.

Foto 2: esta mãe, diferente da foto 1, foi diagnosticada como tendo tecido glandular insuficiente, em parte com base no formato e tamanho de suas mamas. Apesar do diagnóstico, com apoio, ela conseguiu amamentar exclusivamente.

“Tecido glandular insuficiente” é um diagnóstico que deve ser evitado. Por várias razões:

1. É um “diagnóstico” que no fundo diz à mãe que não há esperança de que ela amamente exclusivamente.

2. Como esses dois casos mostram, ninguém pode olhar para os seios e mamilos de uma mulher e prever sua capacidade de amamentar. Tivemos outros casos em que foi feito o diagnóstico de tecido glandular insuficiente e as mães conseguiram amamentar exclusivamente

3. Como no caso discutido, o bebê foi suplementado logo após o nascimento, baseando-se simplesmente na aparência dos seios da mãe (veja foto), embora, posteriormente, ela conseguisse mamar exclusivamente. Diante disso, por que ela não poderia amamentar exclusivamente desde o nascimento?

4. Por causa desse falso diagnóstico, muitas intervenções foram impostas a este par de mãe e bebê, que resultou em suplementação desnecessária, uso de bico de silicone (como ele ajudaria de alguma forma com “fornecimento insuficiente de leite” não sei, mas apesar de tudo isso, a mãe conseguiu amamentar exclusivamente.

5. Em vez de olhar para o tamanho e formato da mama, os profissionais de saúde deveriam observar o bebê no peito, porque é preciso saber se o bebê está mamando bem no peito, ou não. Veja os vídeos abaixo.

6. As novas mães são levadas pelo fracasso quando recebem esse “diagnóstico”. Elas acreditam que a amamentação não vai funcionar e não persistem em obter ajuda de boas mãos.

Esta é a nossa abordagem quando o bebê não está recebendo leite suficiente da mama:

1. Obtenha a melhor pega possível. Um bebê com língua presa, por exemplo, não tem uma boa pega.

2. Saiba como observar se o bebê está recebendo leite do peito ou não: clique nestes links Mamar muito bem com texto em inglês , Doze dias de idade mordiscando, Texto em inglês https://goo.gl/BeJZQn , Mamar “mais ou menos” para vídeos mostrando bebês mamamndo bem no peito, ou não. Assista aos vídeos, leia os textos e depois assista aos vídeos novamente.

3. Use compressões manuais da mama para aumentar a ingesta de leite de seu bebê: a compressão da mama é como bombear, mas em vez de bombear para um copo, você bombeia diretamente para o bebê. Bombear é um trabalho árduo e muitas vezes desanimador para a mãe se ela consegue tirar apenas pequenas quantidades.

4. Quando o bebê está dormindo no peito e não está mamando, mude de lado e volte ao ponto 1.

5. Quando o bebê não mama no segundo lado, você pode ter que suplementar, mas suplementar com um auxiliar de lactação no peito . Para que este dispositivo funcione, o bebê precisa de uma boa pega e o tubo precisa estar bem colocado. Mesmo que precise de suplementos, se usar este dispositivo, ainda está amamentando.

6. A Domperidona pode aumentar seu suprimento de leite. Leia com atenção: Domperidona. Começamos com uma dose de 30 mg (3 comprimidos) três vezes ao dia e aumentamos a partir daí.

7. A mamadeira é um problema. Mesmo que você precise suplementar, é melhor suplementar com um auxiliar de lactação no peito. Amamentar é mais do que leite materno. Manter o bebê no peito também ajuda a aumentar o suprimento de leite, mesmo se você estiver fazendo suplementação.

Need help with breastfeeding? Make an appointment at our clinic.
Precisa de ajuda com a amamentação? Marque uma consulta na nossa clínica.

 

Copyright for the English original: Jack Newman, MD, FRCPC, Andrea Polokova, 2017, 2018, 2020

Copyright for the Portuguese translation: Jack Newman, MD, FRCPC, 2020

Translation to the Portuguese: Maria Luisa Silva Quintino (Brazil)

No Comments

Sorry, the comment form is closed at this time.